Laffa

Minha foto
Brincalhão, Caretão, Chato, Educado, Inteligente, ( nem tanto, por que dói ! ) Simpático ( Depois de três garrafas de vinho, é claro !) Bom ouvinte, Falo quando pedem ( pois nem sempre querem ouvir a verdade ! ) Enfim, este sou eu... ... baguá mor.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

O RIO EM MIM

Vivemos dias gelados,
amanhecer com sol sem calor,
Deitar com aquecedor sem calor.

Os dias passam,
o frio aumenta,
entre um quentão e um pinhão,
a companhia da solidão.


Tudo é relativo,
quando se é otimista !


A calça que não serve,
serve para alguém.
O amigo que partiu,
virou doces lembranças.
O vinho que azedou,
vinagre virou.
A própria solidão,
é a forma que temos de nós conhecermos.
Sem opiniões de fora,
elogios que cegam,
ou ofensas da inveja.


Vivo de maneira simples,
pois tudo é supérfluo sem você.
Busco ser o mais generoso,
pois um sorriso de agradecimento não tem preço.
Penso antes de falar,
pois não quero te magoar.
Não penso antes de agir,
pois um simple pedido para ficar,
pode mudar tudo.


O rio em mim,
é cheio de pedras de problemas em seu caminho,
correntezas de desafios,
cachoeiras de sentimentos,
mas sei que seu fim,
é um mar de amor.
Atravessar um rio de dificuldades,
é a certeza de encontrar na outra margem,
um porto seguro em teus braços.



2 comentários:

EstevamLitoral disse...

Coisas assim que o mundo precisaria para tentar ser um pouco melhor sabias e lindas palavras lindas como alguem que queria ter tanto amim...

Rafael Neto disse...

O mais importante, é que o rio deflue de nós.
E como o rio, flui a poesia que, talvez, naquele momento que tanto temos para dizer, acabamos, através de nossos dedos, expondo nossas expressões “almáticas”.
Um rio é uma vida. Mesmo que o homem tente acabar, tente arrancar aquilo que chamamos de vida, ainda assim, ali estará contido o bem maior.
Escrever, também considero vida, só que em palavras. Dizem ser dom, outros, dizem ser apenas letras. Quanto a isso me calo, pois, não basta escrever, tem que compreender.

Por fim, parabéns.